6 de abril de 2021 10h09min - Atualizado em 6 de abril de 2021 às 10h10min

Sou mulher e luto todos os dias por isso: “Importante a conscientização coletiva”, diz Defensora Pública Luciana Câmara

  • A+
  • A-

A Associação dos Membros da Defensoria Pública do Estado de Rondônia (Amdepro) inicia a campanha “Sou mulher e luto todos os dias por isso”. A ação apresentará série de entrevista com Defensoras Públicas comentando sobre os desafios de ser mulher no Brasil e no ambiente jurídico. A primeira entrevista foi realizada com a Defensora Pública Luciana Câmara, do Núcleo de Guajará-Mirim da Defensoria Pública do Estado de Rondônia (DPE-RO).

“Importante a conscientização coletiva, para que haja uma mudança estrutural, bem como a renovação da esperança, para que nos dê força para seguir em frente”, ressalta Luciana.

Confira:

  • Quais os desafios de ser mulher no Brasil?
    Ser mulher no Brasil exige garra. Exige força. Todos os dias enfrentamos diversas dificuldades e preconceitos, nos impondo uma luta constante pela igualdade, respeito e espaço, seja dentro de casa, seja no trabalho, seja na rua. Direitos mínimos são violados e silenciados. Dito isso, importante a conscientização coletiva, para que haja uma mudança estrutural, bem como a renovação da esperança, para que nos dê força para seguir em frente.

  • Quais os desafios de ser mulher no mundo jurídico?
    Ser mulher no mundo jurídico é trabalhar em um ambiente não adaptado às nossas necessidades e demandas. É lutar para ser ouvida. É sentir por diversas vezes que não recebemos o mesmo tratamento dos demais. É ter que lutar até mesmo pela confiança de quem a gente defende. É se esforçar mais, para ser igualmente reconhecida. E mesmo diante de tais dificuldades, é sempre estar disposta a atuar cada vez melhor, em prol de nossa missão.

Fonte da Notícia: Ascom Amdepro